Quarta, 17 de Julho de 2024
14°

Tempo limpo

Ponta Porã, MS

Dólar
R$ 5,47
Euro
R$ 5,98
Peso Arg.
R$ 0,01
Geral Paraíba

Complexo Clementino Fraga desenvolve projeto lúdico para ajudar pacientes na adesão correta ao tratamento

O Complexo de Doenças Infectocontagiosas Clementino Fraga, unidade pertencente à rede hospitalar do Governo da Paraíba em João Pessoa, realiza um p...

12/06/2024 às 18h25
Por: Jornalista Adilson Oliveira Fonte: Secom Paraíba
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba

O Complexo de Doenças Infectocontagiosas Clementino Fraga, unidade pertencente à rede hospitalar do Governo da Paraíba em João Pessoa, realiza um projeto para ajudar na adesão correta aos tratamentos. Pacientes com mudança de tratamento, perda de continuidade, novos pacientes e idosos que recebem medicamentos na Farmácia Ambulatorial do hospital são orientados de maneira lúdica. Em cada frasco recebido é colocado um adesivo de sol ou de lua, indicando o período do dia que o medicamento precisa ser tomado.

A farmacêutica Rafaela Duarte explicou que ao receber o medicamento, todos os pacientes são orientados pela equipe. No entanto, alguns deles, por apresentarem alguma dificuldade são encaminhados para a consulta com o farmacêutico. “Participam deste projeto aqueles pacientes que estão iniciando, reiniciando ou com mudança no tratamento e idosos. Existem três maneiras do paciente receber a orientação diferenciada. A equipe multiprofissional pela qual o paciente já passou solicita esta consulta, a equipe da farmácia percebe alguma dificuldade durante a dispensação ou o próprio paciente pede ajuda”, explicou.

De acordo com ela, adesivar os fracos dos medicamentos ajuda na compreensão e aumenta a adesão ao tratamento. Os adesivos com o símbolo do sol indicam que o medicamento deve ser tomado pela manhã e os com o ícone da lua, apontam o horário da noite. Há casos em que também são descritos os horários para contribuir ainda mais com o tratamento.

O resultado dessa orientação diferenciada é percebido quando o paciente retorna à unidade e não há discrepância no consumo dos medicamentos. “Eles voltam no tempo certo, sem reclamar que a medicação acabou antes ou que sobrou. Quem está entrando no tratamento ou quem está retornando percebe de forma mais rápida e clara qual o próximo passo do tratamento”, reforçou.

A farmácia ambulatorial do Clementino Fraga faz ainda a reconciliação medicamentosa para os pacientes, já que muitos deles tomam mais medicamentos além dos que são entregues na unidade. “Se durante a consulta for identificado que existe essa grande quantidade de medicação, pedimos que o usuário traga todos os remédios, para que possamos tanto ajudar nos horários quanto para vermos se algum deles está atrapalhando o efeito do outro”.

O Clementino Fraga é o hospital de referência no estado para o diagnóstico e tratamento de HIV/Aids, Hepatites Virais, Hanseníase e Tuberculose. Sete mil pessoas recebem algum tipo de medicamento no hospital. A periodicidade depende do esquema de medicamentos e do tipo de tratamento de cada usuário.

Ele1 - Criar site de notícias