Domingo, 09 de Maio de 2021
18 98814 7587
Saúde SAÚDE

MS tem possibilidade real de compra de quatro imunizantes

Negociação mais avançada é da vacina Sputnik V, mas há cartas de intenção para Coronavac, Pfizer e Johnson & Johnson

21/04/2021 11h10
Por: Jornalista Adilson Oliveira Fonte: Correio do Estado
VACINA. Campanha tem caminhado de forma lenta no Estado por causa de demora na chegada dos imunizantes - Foto: Bruno Henrique/Correio do Estado
VACINA. Campanha tem caminhado de forma lenta no Estado por causa de demora na chegada dos imunizantes - Foto: Bruno Henrique/Correio do Estado

Os próximos dias serão decisivos para Mato Grosso do Sul na compra de imunizantes contra a Covid-19. Esta foi a definição do secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, ao Correio do Estado. 

Segundo o titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES), há a possibilidade de compra de quatro imunizantes: Sputnik V, Coronavac e os fabricados pelas farmacêuticas Pfizer e Janssen, braço da Johnson & Johnson.

As negociações mais avançadas são para a compra da vacina Sputnik V, que pode ser adquirida por dois meios – ou pelo Consórcio Brasil Central, que é formado por sete estados (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão e Rondônia), ou por meios próprios.

O secretário afirmou que o Estado chegou ao limite de espera por doses vindas do Ministério da Saúde, pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). 

Em virtude de problemas com insumos para a confecção das doses, as remessas têm chegado em “conta-gotas” a Mato Grosso do Sul e a imunização tem sido lenta.

“Estamos fazendo todo o esforço para comprar essas vacinas, assim como o governador. Queremos imunizar nossa gente e temos um avanço em relação à compra da vacinas, os próximos dias serão decisivos para comprarmos. Estamos chegando ao limite, a ansiedade da população é grande para ser vacinada”, disse Resende.

O secretário salientou, porém, que esses medicamentos serão aplicados perante a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com a garantia de que todas as doses adquiridas sejam encaminhadas para os sul-mato-grossenses.

VACINAS

Mato Grosso do Sul tem, hoje, a possibilidade de compra por cinco meios diferentes para a aquisição de quatro tipos de vacina. Segundo o secretário, há conversações com representantes das farmacêuticas por meio do Consórcio Brasil Central.

No caso da Johnson & Johnson, do Instituto Butantan e da Pfizer, foram enviadas cartas de intenção, já em relação à Sputnik V a conversa está um pouco mais avançada. O Consórcio já assinou um acordo com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) para a compra de 28 milhões de doses da vacina. 

E a expectativa é de que o imunizante comece a chegar ao País ainda neste semestre.

Mesmo se essa compra foi acertada, o Estado ainda poderá comprar mais doses por conta própria. 

Na semana passada, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) visitou a fábrica da farmacêutica União Química, em Brasília, onde será produzida e fabricada a vacina russa, e assinou uma carta de intenção para essa aquisição.

“Vamos avaliar qual [acordo] que vai atingir mais rápido a conclusão e se vamos complementar com outro imunizante ou abdicar da carta de intenção. Isso ainda vai ser avaliado, às vezes compramos todas. O importante é não ficarmos para trás”, declarou o secretário.

GRUPOS

Resende afirmou que quando essa compra for concretizada alguns grupos terão prioridade na vacinação. 

Entre eles, os funcionários da educação e da assistência social e pessoas com comorbidades.

“É difícil dizer todos que são imunizados porque não temos ao certo o número de vacinas a serem adquiridas, mas, com certeza, vamos atender a educação, a assistência social e todas as comorbidades, como diabéticos e hipertensos. Certamente conseguiremos vacinar todos eles”.

STF

No dia 13 de abril, o Supremo Tribunal Federal (STF) proferiu uma decisão que abriu caminho para que estados e municípios façam a compra da vacina Sputnik V. 

O ministro do STF Ricardo Lewandowski deu prazo até o fim deste mês para que a Anvisa decida sobre a “importação excepcional e temporária” de doses da vacina.  

O ministro tomou a decisão em uma ação protocolada pelo governo do Maranhão, que diz ter negociado 4,5 milhões de doses da vacina produzida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia.

Na ação, Lewandowski determina que a decisão seja tomada em até 30 dias, a contar do dia 29 de março. Se forem incluídos no prazo os fins de semana e feriados, a data limite será o dia 28 de abril, ou seja, até quarta-feira.

A Anvisa já recebeu dois pedidos de autorização de uso emergencial da Sputnik V – o primeiro foi apresentado ainda em janeiro, mas a agência considerou que faltavam documentos. 

O segundo pedido foi feito em 26 de março, mas a Anvisa ainda não deu resposta e suspendeu a análise.

O governo do Estado então acionou o STF para que a decisão também seja válida para compras feitas por Mato Grosso do Sul.

Ponta Porã - MS
Atualizado às 20h01 - Fonte: Climatempo
22°
Poucas nuvens

Mín. 15° Máx. 29°

22° Sensação
12.7 km/h Vento
44.7% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (10/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 31°

Sol com algumas nuvens
Terça (11/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 28°

Sol com muitas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias