Quinta, 13 de Junho de 2024
17°

Tempo limpo

Ponta Porã, MS

Dólar
R$ 5,40
Euro
R$ 5,84
Peso Arg.
R$ 0,01
Gospel PERSEGUIÇÃO

Cristãos em todo o mundo são cada vez mais perseguidos

Ascensão da perseguição de cristãos levanta preocupações sobre a liberdade religiosa e direitos humanos.

04/09/2023 às 19h00
Por: Jornalista Adilson Oliveira Fonte: Gospelprimer
Compartilhe:
Culto na igreja queimada por militares Fulani (Foto: Reprodução/International Christian Concern)
Culto na igreja queimada por militares Fulani (Foto: Reprodução/International Christian Concern)

A violência e perseguição contra cristãos estão em ascensão em várias partes do mundo, levando a preocupações sobre a liberdade religiosa e direitos humanos. A Nigéria tem sido particularmente afetada, com uma grande porcentagem de assassinatos de cristãos registrados em todo o mundo em 2022 ocorrendo no país africano.

Outras nações, como Índia, China e Paquistão, também enfrentam desafios significativos em relação à perseguição religiosa. Na Nigéria, a situação é particularmente grave, com cerca de 90% dos assassinatos mundiais de cristãos registrados em 2022 ocorrendo no país. Isso inclui ataques brutais a aldeias cristãs, onde os cristãos são mortos por grupos islâmicos e suas colheitas são destruídas.

Segundo a CNE News, a pressão sobre os cristãos vem não apenas de grupos extremistas, como o Boko Haram e os Fulani militantes, mas também do próprio governo, com a introdução da pena de morte em alguns estados para quem se converte do Islã. A África tornou-se um epicentro preocupante desses ataques, à medida que grupos islâmicos ganham espaço em estados frágeis.

Além disso, a impunidade parece ser a norma, já que as autoridades muitas vezes não fazem nada para proteger os cristãos ou responsabilizar os agressores. A perseguição religiosa não se limita à África, em países como Índia e China, leis que violam os direitos humanos estão impedindo que as minorias religiosas, incluindo os cristãos, vivam sua fé livremente.

Desse modo, o extremismo religioso, seja na forma de islamismo radical ou nacionalismo hindu, também contribui para essa perseguição. Organizações de ajuda pedem que países ocidentais se unam e defendam os valores da liberdade religiosa e dos direitos humanos.

Por fim, eles enfatizam a importância de pressionar regimes que violam esses direitos por meio de negociações de comércio, cooperação de desenvolvimento e outras medidas diplomáticas. É crucial que os governos e organizações em todo o mundo se unam para garantir a proteção dos direitos religiosos e humanos em todas as nações.

A violência e perseguição contra cristãos estão em ascensão em várias partes do mundo, levando a preocupações sobre a liberdade religiosa e direitos humanos. A Nigéria tem sido particularmente afetada, com uma grande porcentagem de assassinatos de cristãos registrados em todo o mundo em 2022 ocorrendo no país africano.

Outras nações, como Índia, China e Paquistão, também enfrentam desafios significativos em relação à perseguição religiosa. Na Nigéria, a situação é particularmente grave, com cerca de 90% dos assassinatos mundiais de cristãos registrados em 2022 ocorrendo no país. Isso inclui ataques brutais a aldeias cristãs, onde os cristãos são mortos por grupos islâmicos e suas colheitas são destruídas.

Segundo a CNE News, a pressão sobre os cristãos vem não apenas de grupos extremistas, como o Boko Haram e os Fulani militantes, mas também do próprio governo, com a introdução da pena de morte em alguns estados para quem se converte do Islã. A África tornou-se um epicentro preocupante desses ataques, à medida que grupos islâmicos ganham espaço em estados frágeis.

Além disso, a impunidade parece ser a norma, já que as autoridades muitas vezes não fazem nada para proteger os cristãos ou responsabilizar os agressores. A perseguição religiosa não se limita à África, em países como Índia e China, leis que violam os direitos humanos estão impedindo que as minorias religiosas, incluindo os cristãos, vivam sua fé livremente.

Desse modo, o extremismo religioso, seja na forma de islamismo radical ou nacionalismo hindu, também contribui para essa perseguição. Organizações de ajuda pedem que países ocidentais se unam e defendam os valores da liberdade religiosa e dos direitos humanos.

Por fim, eles enfatizam a importância de pressionar regimes que violam esses direitos por meio de negociações de comércio, cooperação de desenvolvimento e outras medidas diplomáticas. É crucial que os governos e organizações em todo o mundo se unam para garantir a proteção dos direitos religiosos e humanos em todas as nações.

Ele1 - Criar site de notícias