Sexta, 27 de Novembro de 2020
18 98814 7587
Geral ELEIÇÕES 2020

Corrida pelo votos dos indecisos mobiliza reta final das eleições municipais

Às vésperas dos pleitos municipais, marcados para domingo, candidatos a prefeito e a vereador lançam mão de redes sociais, ligações telefônicas e carreatas para ganhar o eleitorado ainda reticente sobre quem escolher

13/11/2020 10h02
Por: Jornalista Adilson Oliveira Fonte: CB
(crédito: Marilia Lima/CB/D.A Press)
(crédito: Marilia Lima/CB/D.A Press)

A 48 horas das eleições, os 19,3 mil candidatos a prefeito e 518,3 mil postulantes a vereador, nos mais de 5,5 mil municípios do Brasil, concentram as forças pelo voto dos indecisos. As principais investidas devem ocorrer pelas redes sociais, mas ligações telefônicas e carreatas fazem parte do arsenal de busca por votos.

De acordo com Melillo Dinis, analista do portal Inteligência Política, há uma expectativa de que, em alguns municípios, até 50% dos eleitores deixem para estas últimas horas a escolha do candidato a prefeito. No caso das vagas para as câmaras de vereadores, o número pode chegar a 70% de indecisos. “Por isso, os blocos de apoiadores lutarão, muito por meio das redes sociais e por telefone. A população pode esperar receber ligação, mensagem eletrônica e muita propaganda eleitoral nas redes sociais. Este momento é o sprint final, o esforço do candidato, de sua equipe e de partidos”, destaca.

Outra preocupação é convencer o eleitor a votar em plena crise sanitária provocada pelo novo coronavírus. “A pandemia traz uma série de questões. Em São Paulo, houve crescimento na pressão nos hospitais, e muita gente vai deixar de votar. A minha expectativa é de que os dados de abstenção serão maiores”, ressalta. Maior cidade do país, a capital paulista tem cerca de 3% dos eleitores ainda indecisos, segundo pesquisa Ibope, divulgada na quarta-feira. Em um cenário em que o prefeito e candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB), lidera com 32% das intenções de voto, os eleitores que ainda não definiram seu escolhido podem empurrar o pleito para o segundo turno. Atrás de Covas estão, embolados, Guilherme Boulos (Psol), com 13%; Celso Russomanno (Republicanos), 12%, e Márcio França (PSB), 10%.

A indecisão de eleitores, país afora, pode provocar resultados diferentes daqueles apontados por pesquisas eleitorais. “Estatisticamente, o voto do indeciso pode trazer surpresas para o resultado final. Muitas vezes, ele não decidiu em quem votar, mas sabe quem não quer que ganhe. Então, na última hora, pode alterar todo o cenário”, afirma o especialista em direito eleitoral Acácio Miranda.

Em Goiânia, o candidato do MDB, Maguito Vilela, lidera com cerca de 30% dos votos. Em seguida, aparece Vanderlan Cardoso (PSD), com pouco mais de 20% das intenções do eleitorado. Já os indecisos representam 14%. “Nesses cenários, os indecisos poderão representar a virada de um candidato ou a vitória de quem está na liderança. Em muitos casos, quem está na liderança nas pesquisas acaba levando uma vantagem na hora de ganhar voto desse eleitorado”, ressalta Miranda.

Marqueteiros da campanha do deputado federal Bacelar (Podemos-BA), que tenta a Prefeitura de Salvador, Marcos Brazão e Vitor Hugo Machado apontam as redes sociais como fundamentais para o momento. “Apostamos no alcance e no engajamento das mensagens, propostas e apresentação do plano de governo. Sempre valorizamos a mídia digital, mas a pandemia potencializou isso. Os eventos permitidos pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral), como carreatas e reuniões virtuais, também estão na agenda das próximas 48 horas.”

Corpo a corpo

Candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro pelo PT, Benedita da Silva apostará no corpo a corpo. “Para nós, do PT, a única estratégia que existe nas últimas 48 horas da eleição é rua, rua e mais rua. É o corpo a corpo com o eleitor e a eleitora, com a população das favelas e periferias que decidem na última hora em que vão votar”, diz.

O deputado federal Vincetino Júnior, presidente regional do PL em Tocantins, acredita nas redes sociais como impulsionadoras, mas está rodando o estado para apoiar as mais de 50 candidaturas a prefeito da região. Para ele, o mais importante é o postulante ser claro e propositivo. “O povo anda desconfiado com a classe política. As pessoas estão receosas de sair de casa para dar o voto. Se não for transparente, propositivo e objetivo, o eleitor não sai de casa”, argumenta.

Nem sempre, porém, candidatos se sentem à vontade para revelar as estratégias voltadas a estes dois dias. A equipe da candidata do PT à Prefeitura do Recife, Marília Arraes, disse que não comentará as ações, “fundamentais para este final de campanha”. Já o candidato a prefeito de Manaus, Romero Reis (Novo), confia na sua participação no último debate de tevê, que seria realizado ontem, para convencer os indecisos. Ele se inspira na experiência do atual governador de Minas Gerais, Romeu Zema, da mesma legenda, que, em 2018, conseguiu crescer nos debates televisivos e saiu das últimas colocações nas pesquisas eleitorais para o segundo lugar no pleito, com 44,73% dos votos.

Mais internações

Com alta de infecções na classe média constatada na capital paulista, hospitais privados de São Paulo voltaram a registrar aumento de atendimentos e internações por covid-19 ao longo do último mês. Já na rede pública municipal, boletins epidemiológicos da prefeitura mostram que o índice vinha recuando significativamente mês a mês, mas acabou estacionando em novembro. No Hospital Sírio-Libanês, por exemplo, o número de internações por covid havia recuado para 80, em outubro, e, agora, voltou a registrar 120, o mesmo patamar de abril, fase mais aguda da pandemia. O Hospital Vila Nova Star, que atende, principalmente, público de alta renda, confirma, em nota, que houve “aumento no número de pacientes com suspeita de covid” no pronto-socorro, mas não informou o número de atendimentos.

Quadro de saúde

Uma inserção da campanha do prefeito de Goiânia, Maguito Vilela, no horário eleitoral obrigatório, afirma que o ex-governador, internado em São Paulo para tratar um quadro agravado de covid-19, poderia deixar a UTI do Hospital Albert Einstein “a qualquer momento”. Aos 71 anos, o emedebista foi acometido por uma infecção pulmonar em decorrência da infecção pelo vírus e chegou a ficar sedado e intubado durante uma parte da internação. A atualização mais recente da campanha sobre o estado de saúde dele informou, ontem, que Maguito “está consciente e respira espontaneamente, com auxílio de catéter de oxigênio”, com as funções vitais “preservadas”. Também relatou que o candidato tem feito exercícios de fisioterapia para os músculos da respiração e demais membros.

 

Ponta Porã - MS
Atualizado às 02h08 - Fonte: Climatempo
24°
Muitas nuvens

Mín. 23° Máx. 33°

24° Sensação
12.2 km/h Vento
43.9% Umidade do ar
0% (10mm) Chance de chuva
Amanhã (28/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 35°

Sol com algumas nuvens
Domingo (29/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 36°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias