Sábado, 28 de Novembro de 2020
18 98814 7587
Política AGÊNCIAS REGULADORAS

Senado aprova os nomes de seis militares para agências reguladoras

Ao todo, plenário aprovou 20 indicações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro para órgãos de regulação; um coronel vai comandar a recém-criada Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD)

20/10/2020 21h43
Por: Jornalista Adilson Oliveira Fonte: CB
(crédito: Agência Senado/Reprodução)
(crédito: Agência Senado/Reprodução)

O plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (20/10), as indicações de 20 nomes para cargos de direção em agências reguladoras. Entre eles, seis são militares — três deles vão atuar na cúpula da recém-criada Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD). Os outros três foram chancelados para Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Agência Nacional do Petróleo (ANP) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O coronel Waldemar Gonçalves Ortunho Júnior foi aprovado para um mandato de seis anos como diretor-presidente da ANPD. Na segunda-feira, durante a sabatina na Comissão de Serviços e Infraestrutura (CI), ele defendeu a adoção de punições "como última alternativa". Para Ortunho, a instituição deve priorizar "o engajamento construtivo com organizações responsáveis, focando em recompensar o comportamento adequado, ensinar, discutir e engajar os atores". Também para a ANPD, os militares Arthur Pereira Sabbat e Joacil Basilio Rael foram aprovados como diretores.

Para a Anac, o militar Rogério Benevides Carvalho teve a indicação aprovada para exercer a função de diretor. Também oriundo dos quartéis, Rodolfo Henrique de Saboia foi aprovado diretor-geral da ANP. Já o militar Antônio Barra Torres foi confirmado como diretor da Anvisa.

Essas indicações refletem a prioridade do presidente Jair Bolsonaro em ampliar a atuação de militares em funções civis, incluindo setores bastante cobiçados por partidos políticos. Segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), 6,1 mil oriundos das Forças Armadas ocupam cargos dessa natureza no governo.

Origem militar

Durante as sabatinas nas comissões, os senadores não questionaram a origem militar dos indicados. Eles priorizaram tratar de temas relacionados às agências. O clima foi amigável na maior parte do tempo, sem discussões calorosas ou perguntas polêmicas.

Entre os indicados não militares, os senadores aprovaram o nome de Carlos Manuel Baigorri para a função de conselheiro da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o de Hélvio Neves Guerra para o cargo de diretor do colegiado.

As votações no Senado ocorreram pouco mais de um ano depois de o presidente Bolsonaro ter vetado um dos principais artigos da Lei Geral das Agências Reguladoras. O dispositivo previa a participação da sociedade civil na elaboração de lista tríplice para a escolha de novos conselheiros, diretores e presidentes desses órgãos. O objetivo era evitar indicações políticas.

À época do veto, em junho do ano passado, o Palácio do Planalto argumentou que o Artigo 42 da lei restringia a competência do presidente da República na indicação desses dirigentes.

 

Ponta Porã - MS
Atualizado às 09h53 - Fonte: Climatempo
26°
Alguma nebulosidade

Mín. 22° Máx. 34°

27° Sensação
22 km/h Vento
65% Umidade do ar
90% (10mm) Chance de chuva
Amanhã (29/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 34°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Segunda (30/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 35°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias