Quarta, 25 de Maio de 2022
22°

Tempo aberto

Ponta Porã - MS

Saúde Mato Grosso do Sul

Vacinação contra a covid em MS completa 1 ano; primeiras vacinadas relatam estar seguras e saudáveis

A campanha de vacinação contra a covid-19 em Mato Grosso do Sul completa um ano nesta terça-feira (18). Doze meses após o início, o Estado começa a...

18/01/2022 às 11h00
Por: Jornalista Adilson Oliveira Fonte: Secom Mato Grosso do Sul
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A campanha de vacinação contra a covid-19 em Mato Grosso do Sul completa um ano nesta terça-feira (18). Doze meses após o início, o Estado começa a imunizar crianças de 5 a 11 anos e contabiliza quase 74% de sua população com o esquema vacinal completo - índice superior à média nacional, que se aproxima dos 70%.

O Estado já recebeu 5.134.347 doses dos imunizantes do Ministério da Saúde. Desse total, 4.902.544 já foram aplicadas na população - o equivalente a 95% do estoque.

Conforme dados do Vacinômetro da Secretaria de Estado de Saúde (SES), a população, de forma geral, tem aderido à campanha de vacinação: 91,67% das pessoas com 18 anos ou mais já concluíram o esquema vacinal, sendo que 37,78% delas receberam até a dose de reforço. Em relação aos adolescentes de 12 a 17 anos, 65,07% já terminaram o ciclo de imunização.

Para o governador Reinaldo Azambuja, os números são bons e revelam a consciência das pessoas em busca pela proteção individual e imunidade coletiva. Entretanto, ele ressalta que ainda existem vacinas disponíveis e adultos que sequer tomaram tomaram a primeira dose do imunizante, além daqueles com a segunda dose atrasada ou sem a dose de reforço.

“A vacinação completa é essencial para combatermos o vírus da covid. Vamos tomar a vacina, que é o antídoto que deve ser buscado por todos nós. Dependemos disso para salvar vidas e voltar à nossa normalidade , então nenhuma outra prioridade deve ser maior do que essa: unir esforços e buscar, de todas as formas, os meios para acelerar a imunização da população", destacou.

Marco histórico

Segundo o secretário Geraldo Resende, o início da vacinação depois de um 2020 difícil foi marco histórico que encheu o Estado de esperança frente a um cenário terrível de mortes que se alastravam. "De lá para cá não paramos, de domingo a domingo nossas equipes da SES e dos 79 municípios trabalharam e continuam trabalhando incansavelmente para salvar vidas", falou.

"O resultado desse esforço foi estampado nas principais manchetes de todos os jornais Brasil afora. Mato Grosso do Sul se tornou o número 1 em vacinação", continuou o secretário. "Quanto mais avançamos, menos morte e menos dor. E hoje quem se vacinou e tem sido contaminado apresenta, em sua grande maioria, só sintomas leves", concluiu.

"A vida é só uma, tome a vacina"

Primeira pessoa a ser vacinada em Mato Grosso do Sul, a indígena terena Domingas da Silva, de 84 anos, conta que segue saudável um ano após o início da imunização no Estado. "Agradeço a Deus que tomei a primeira vacina, depois tomei outra e outra. Tomei as três doses. Estou com saúde, estou bem e peço para meus amigos e as crianças: quem não tomou, vamos tomar", fala.

Moradora da Aldeia Tereré, em Sidrolândia, Domingas se vacinou contra a covid-19 pela primeira vez em 18 janeiro de 2021, em evento organizado pela SES com a presença do governador Reinaldo Azambuja e do secretário Geraldo Resende para marcar o início da campanha em Mato Grosso do Sul.

Depois dela,Maria Bezerra, 84, foi a primeira idosa assistida por uma instituição de longa permanência a receber o imunizante no Estado. Moradora do Asilo São João Bosco, em Campo Grande, ela comemora o avanço da campanha e defende que as pessoas continuem alertas para não propagar o vírus, já que as notificações da doença voltaram a crescer depois da virada do ano.

“É uma segurança para todos nós porque estou vendo a doença aí assombrando o povo. Tome a vacina, faça o teste e use a máscara. Eu estou segura, mas a hora que disserem ‘tome a vacina’ eu tomo de novo, pois (a covid-19) é uma doença perigosa, ela mata. E já tem outros tipos (variantes), não é só um”, afirmou a idosa.

“A vacina para mim é uma segurança. Eu me sinto totalmente segura com a vacina que tomei. Então, dou um conselho para as pessoas: a vida é só uma, tome a vacina”, alertou a idosa.

Especialistas têm afirmado que a vacinação aliada ao uso de máscara é a melhor forma de combater a pandemia. Após um ano de gestão da campanha para combater a maior crise de saúde que essa geração já viu e a adesão da maior parte da população à vacinação, o governador Reinaldo Azambuja tem avisado por onde passa: “94% das pessoas que vão à óbito não tomaram a vacina”.

Bruno Chaves, Subcom

Foto destaque: Asilo São João Bosco

Ele1 - Criar site de notícias